setembro 18, 2005

Nakumbela Kôr!


kanimambo Posted by Picasa

7 comentários:

Whothepicfreack disse...

...gosto de imagens:)

essa borboleta azul (profile) é uma Psique??

I'll come back

Who disse...

...deixar sem resposta?

qinzedias disse...

Visto que a mitologia não é decididamente o meu forte! A pesquisa verificou-se necessária.
Identifiquei-me com a Psyche sim, não pela beleza insultuosa para a própria Vénus, mas pela curiosidade em demasia.
O meu Cupido, anda muito distraído! Talvez se tenha ferido com a própria seta...
Quem sabe... ;)

F*******Who disse...

esse teu cupido, não sei, talvez te deixe fazer a "procura/percurso" (o processo tb revela bastante)
tb ele deve estar "procurando"...


procura o texto de fernando pessoa com o mesmo nome Psique e cupido.
digno de uma boa leitura psicológica:))))))




(e a borboleta? falava da borboleta tb@)

fullWho disse...

como dei mal o nome do texto...
vou deixá-lo aqui:

(Do Ritual Do Grau De Mestre Do Átrio
Na Ordem Templária De Portugal)

Conta a lenda que dormia
Uma Princesa encantada
A quem só despertaria
Um Infante, que viria
De além do muro da estrada.

Ele tinha que, tentado,
Vencer o mal e o bem,
Antes que, já libertado,
Deixasse o caminho errado
Por o que à Princesa vem.

A Princesa Adormecida,
Se espera, dormindo espera,
Sonha em morte a sua vida,
E orna-lhe a fronte esquecida,
Verde, uma grinalda de hera.

Longe o Infante, esforçado,
Sem saber que intuito tem,
Rompe o caminho fadado,
Ele dela é ignorado,
Ela para ele é ninguém.

Mas cada um cumpre o Destino
Ela dormindo encantada,
Ele buscando-a sem tino
Pelo processo divino
Que faz existir a estrada.

E, se bem que seja obscuro
Tudo pela estrada fora,
E falso, ele vem seguro,
E vencendo estrada e muro,
Chega onde em sono ela mora,

E, inda tonto do que houvera,
À cabeça, em maresia,
Ergue a mão, e encontra hera,
E vê que ele mesmo era
A Princesa que dormia.


Fernando Pessoa

Anónimo disse...

À parte
e mais imagens dessas férias africanas...pode-se ver mais?

qinzedias disse...

Para breve...
Muito breve...

Beijinhos
L.